Doors...

domingo, 6 de março de 2011

Quando uma porta fecha,
Abrem-se duas?
Não, ela permanecerá estática.
Com a chave na fechadura.

Uma porta, um sinal...
Uma saida desmedida,
Uma passagem estreita.
E uma palavra mal dita.

Um quarto fica escuro.
A raiva intensa,
Cega a abertura.
E a luz se apaga no coração.

Quem fechou, não sabe.
Mas quem sabe, não abrirá.
Ficará trancada pra sempre.
Ou até o despertar da paz.

1 comentários:

Unknown disse...

Pois é, essa é uma verdade complicada de se suportar.

Postar um comentário